Siga

December 18, 2018

December 12, 2018

December 5, 2018

Please reload

Posts Recentes

POR QUE NÃO SOU CRIATIVO? 2

June 24, 2019

1/10
Please reload

Posts Em Destaque

CAPTAÇÃO DE ALUNOS – PARTE 2/3

July 11, 2017

COLEÇÃO: MARKETING EDUCACIONAL

SÉRIE: CAPTAÇÃO DE ALUNOS – PARTE 2/3

TEMA: PROMESSA VS REALIZAÇÃO

 

Este é o segundo texto da série “Captação de Alunos”, que compõe a coleção MARKETING EDUCACIONAL. Dessa vez vamos falar sobre como as instituições de ensino trabalham as promessas de campanha e entregam os valores e benefícios às famílias que escolhem deixar o futuro escolar de seus filhos sob seus cuidados.

 

RESUMO: A entrada das escolas no circuito comercial criou um novo tipo de empreendimento. Administrar instituições de ensino que precisam se manter sozinhas e ainda dar lucro é um árduo desafio, principalmente porque é um dos segmentos que mais crescem e, ironicamente, na contra mão, mais sofrem com o ensino, agora à distância, que lhes rouba energia vital para seu funcionamento.  

 

 

 

A captação de alunos em escolas particulares é um desafio único. Existem instituições que não movem um dedo sequer, no que diz respeito ao marketing convencional, já que, historicamente, possuem fortes vínculos com a comunidade a que pertencem, bebendo de fontes ora confessionais ora circunstanciais. No geral, a tarefa de convencer pais e alunos que a escola X é a melhor escolha torna-se cada vez mais complicada, já que novos fatores acirram ainda mais a disputa, como a educação à distância e os novos processos pedagógicos que têm redesenhado completamente o cenário educacional do mundo, e que também já está invadindo o país.

 

Preço nunca foi o problema. Afinal de contas, nenhum parente responsável arriscaria o futuro de suas criança por conta de uma mensalidade, aparentemente, salgada, desde que haja algum tipo de garantia para o sucesso, lá no fim do túnel. Ao assinar um contrato de matrícula queremos ter a certeza de que é a passagem certeira para o alvo que ninguém quer errar. Só que a coisa não é bem assim, certo? Qualquer pessoa de bom senso quer acreditar nisso, mas sabe que o desafio exige um esforço diferenciado para atravessarmos o incerto oceano da vida. Educação é algo caro, mas seria ainda mais trágico apostar na ignorância. Isso ninguém quer, mas desejamos um mínimo de certeza.

 

As escolas estão no mesmo universo comercial que qualquer outra empresa. Isso faz com que a postura de seus clientes também seja comercial. Clientes já não são mais os mesmos, os alunos e os parentes estão hiperconectados e com um senso crítico em alta, à espera de constantes e consistentes novidades, capazes de projetar suas expectativas de maneira concreta. Novos modelos de escola já se mostram eficientes e rompem drasticamente com o antigo formato padrão de carteiras enfileiradas, carga horária pesada, quadro, giz e tarefa para casa. O foco agora está na interdisciplinaridade, em espaços criativos, aplicabilidade e aproximação com a família.  E está funcionando extremamente bem. Em um mundo que muda rapidamente, uma escola antenada tem que ou saber criar suas tendências ou, pelo menos, saber surfar na onda certa. Isso define o seu futuro e o de seus alunos.

 

 

***

 

O próximo texto da série vai tratar da questão de preços e entrega de valor que a escola oferece aos clientes, item crítico no que tange ao processo de definição e harmonia de um relacionamento duradouro. Em breve, aguarde...

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload